Busca
  • portaldiaadia_am
  • @diaadia_am
  • diaadia_am

Herdeiro da Amazonas Energia ameaçou cortar luz de clube, em Parintins, caso não tivesse desconto em atração de lancha

Em áudio, o empresário Orsine Oliveira Jr. afirmou que iria mandar “torar” fios de clube, caso não tivesse desconto em espaço privado para atracar lancha Eyruna, durante o Festival de Parintins

Herdeiro da Amazonas Energia ameaçou cortar luz de clube, em Parintins, caso não tivesse desconto em atração de lancha Foto: Reprodução/Internet Notícia do dia 30/06/2022

Da Redação

Parintins (AM) - Diferentemente do que propagou aos quatro ventos, nesta quarta-feira (29), o herdeiro da Amazonas Energia, o empresário Orsine Oliveira Jr., está descontente com o Kwati Club não pela falta de infraestrutura, mas sim, porque não conseguiu ‘pirangar’ desconto para atracar sua lancha no espaço privado. Em áudio encaminhado à organização do evento, dias antes do Festival de Parintins, ele ameaça “torar” fios e deixar o local somente com gerador.

 

“Não te preocupa que se tu fizer preço bom, entendeu, metade do que tu tá me cobrando, eu ainda arrumo energia pra ti, melhor do que tu gastar diesel para gerador. Agora, se tu não arrumar, mando ‘torar’ os fios tudinho (sic), cortar e deixar tu só com gerador para tu gastar dinheiro, aí. Não te preocupa, não, minha filha que tenho cabo lá. O pessoal da Amazonas Energia vai fazer ligação provisória”, diz Orsine Jr.

 

O valor cobrado pela organização do evento para todos os interessados era de R$ 1 mil, por metro de embarcação. Orsine Oliveira Jr. pagou a quantia de R$ 12 mil e chegou no local com uma lancha de 33 metros, ou seja uma embarcação com 21 metros a mais do que foi pago.

 

Além disso, a lancha de Orsine Jr. teve uma balsa extra exclusiva, que teve que ser providenciada de última hora, pois o mesmo deveria atracar de poupa, mas decidiu que seria de lado, causando prejuízos ao clube.

 

Conforme o contrato, ele recebeu suas 20 pulseiras, além de trânsito livre para dois veículos. O contrato, que até então tinha sido cancelado pelo empresário, foi fechado às vésperas do festival, mais precisamente na quarta-feira (22), e no documento consta que pulseiras extras seriam pagas, e que na quinta-feira (23), a festa se estenderia até às 6h da manhã de sexta-feira (24).

 

Em outro áudio, também encaminhado à organização do evento, Carliete Batista de Oliveira, ex-mulher de Orsine Jr. pede que a atracação do barco Eyruna custe a quantia de R$ 5 mil, “mais o valor da conta da luz”. Vale ressaltar que a conta de luz ‘cobrada’ é da empresa do pai do empresário e foi adquirida por sua família, quando Orsine Jr. era titular da AmazonasTur.

 

Portanto, o que na verdade o herdeiro da Amazonas Energia desejava era um tratamento diferente do que já estava sendo oferecido a todos aqueles que, assim como ele, pagaram pelos mesmos serviços e, claro, o desconto para atracar sua lancha, algo que não foi concedido.

 

Ouça os áudios:

 

 

Veja o contrato: